Ultramontanismo, Maçonaria e Protestantismo no contexto da Questão Religiosa (1872-1875)

No Brasil, os acontecimentos associados à Questão Religiosa (1872-75) representaram etapa crucial na reconfiguração das relações entre o religioso e o secular. Desde então, a Igreja católica caminhou para a separação oficial e abrupta em relação ao Estado e para a conquista de sua identidade institu...

Full description

Saved in:
Bibliographic Details
Published in:Estudos de religião
Authors: Silva, Ana Rosa Cloclet da; Carvalho, Thais da Rocha
Format: Electronic Article
Language:Portuguese
Check availability: HBZ Gateway
Journals Online & Print:
Drawer...
Published: [2019]
In:Estudos de religião
Year: 2019, Volume: 33, Issue: 2, Pages: 27-53
Further subjects:B Protestantismo
B Ultramontanismo
B Maçonaria
B Imprensa Católica
B Questão Religiosa
Online Access: Volltext (Kostenfrei)
doi
Description
Summary:No Brasil, os acontecimentos associados à Questão Religiosa (1872-75) representaram etapa crucial na reconfiguração das relações entre o religioso e o secular. Desde então, a Igreja católica caminhou para a separação oficial e abrupta em relação ao Estado e para a conquista de sua identidade institucional, subordinada ao Sumo Pontífice. Na defesa deste projeto, clérigos e leigos ultramontanos fizeram da imprensa católica instrumento eficaz na nomeação de seus inimigos e preservação de sua influência junto à sociedade civil. É este o caso do jornal O Apóstolo - editado entre 1866 e 1901 e um dos mais expressivos da ortodoxia católica -, cuja análise pelo presente artigo visa reconstituir a construção discursiva de duas alteridades básicas do ultramontanismo: a maçonaria e o protestantismo. A partir da relação texto-contexto, identificou-se a base argumentativa que permitiu aos redatores do jornal anatemizar estes concorrentes no campo religioso cristão como “heréticos” e “anticlericais”.
ISSN:2176-1078
Contains:Enthalten in: Estudos de religião
Persistent identifiers:DOI: 10.15603/2176-1078/er.v33n2p27-53